10 dicas práticas para viajar com seus filhos sem enlouquecer

Falta um mês para as próximas férias escolares e muitas famílias já estão se preparando para a viagem de fim de ano com seus filhos. Viajar com os filhos exige alguns cuidados extras, mas com um pouquinho de planejamento e bom humor, a experiência pode ser bem mais legal! Para auxiliar nesse planejamento convidamos a Patrícia Papp, autora do blog Viajo com filhos e do livro recém lançado “Como viajar com seus filhos sem enlouquecer“. O livro dela tem tudo que os pais precisam saber para fazer uma ótima viagem com suas crianças.

1 – Que tipo de viagem você gosta?

Sabe qual o destino ideal para levar seus filhos? Aquele que você quer ir! Se você gosta de Paris, coloque seu filho em um carrinho e saia passeando pela beira do Sena, vai ser a melhor sensação do mundo. Se você prefere acampar, não perca tempo, esta deve ser sua próxima viagem. Não adianta ir para a praia se você preferia estar em um hotel fazenda, nem ir para Orlando, se você queria mesmo ir para Miami. Enquanto seus filhos são pequenos, você decide o destino.

2 – Aprenda a fazer malas pequenas e práticas

Se você gosta de viajar, vai ter que aprender a fazer malas pequenas e práticas. Quem viaja em família carrega muito itens: carrinhos, cadeirinhas para carro, malas de mão, brinquedinhos, casaquinhos e ainda precisa de mãos livres para cuidar das crianças, apresentar documentos e fazer check-in. Existem vários truques para fazer uma mala pequena, um deles é colocar tudo em cima da cama e depois tirar a metade, outro é pensar exatamente o que vai vestir a cada dia (repetindo roupas, é claro) e outro é imaginar que sua mala não chegou no destino e você precisa fazer compras super básicas para passar alguns dias. O que você compraria? É isto que você vai realmente precisar.

3 – Família em trégua

A viagem deve ser um momento de lazer em família. O stress do dia a dia – dos prazos, engarrafamentos, confusão na hora das refeições – deve ficar em casa. Pais e filhos devem fazer um pacto de respeito e de paciência. Pode demorar um ou dois dias para que a família entre no novo ritmo, mas com certeza o resultado vai ser legal para todos.

4 – Imprevistos acontecem

Em qualquer viagem podem acontecer imprevistos, seja ela longa ou curta, feita por uma agência de viagens ou toda pela internet. Pode chover, o hotel pode dar problema, o voo pode atrasar. Acontece. O importante é estar preparado e manter o bom humor. As crianças ficam alertas quando percebem que os pais estão nervosos. Nestes momentos, um adulto pode tentar resolver a situação enquanto outro distrai as crianças. Quando eles são maiores, aproveite para explicar o que está acontecendo para que eles entendam o momento de tensão.

5 – Comer deve ser um programa legal

Em viagens sem crianças podemos pular o almoço e comer qualquer coisa. Com filhos é importante reservar mais tempo para as refeições. Nem sempre precisa ser em um restaurante, e não precisa ser caro. Leve lanchinhos, barrinhas de cereais, amêndoas, cenourinhas, compre um suco ou sorvete. Ou escolha um restaurante simpático e aproveite para conhecer a culinária local. Outra dica básica é começar fazendo um bom café da manhã, as crianças podem comer cereais, frutas, ovo, sanduíches, waffles, bolo. Basta lembrar que a fome atrapalha qualquer programa.

6 – Pressa de chegar

Acabamos nos acostumando a estar sempre correndo, sempre atrasados, sempre com pressa. Livre-se disto nas próximas férias. Crianças e bebês não entendem este conceito. Procure chegar com antecedência nos aeroportos, rodoviárias, estações de trem e mesmo no teatro ou evento que você vai assistir. Você vai ter muito mais tempo para conversar, interagir e se divertir com seus filhos se não estiver preocupado com seu atraso.

7 – Posso comprar?

Durante as viagens acabamos comprando souvenirs, lembrancinhas e gastando dinheiro em refeições. É natural que os filhos entendam que podem comprar também. Estipule um budget para cada filho, explique que eles precisam fazer escolhas. É uma boa oportunidade para explicar um pouco sobre orçamento.

8 – Programas para todos

A viagem tem que ser legal para todos, por isto acho super importante que cada um tenha seu momento na viagem. As crianças costumam pedir para brincar em qualquer playground que vejam na frente. Não dá para parar em todos, mas em algum momento é importante ceder e deixar que elas se divirtam no parquinhos, correndo atrás de pombas em uma praça ou brincando com água em uma fonte. Por outro lado, as crianças devem aprender a respeitar o momento dos adultos quando o programa for um museu ou compras.

9 – Quanto antes melhor 

A ideia de viajar com bebês assusta muitos pais que têm medo dos imprevistos e ficam ansiosos em enfrentar uma situação desconhecida. Mas começar cedo tem muitas vantagens, uma delas é econômica. Bebês até 2 anos viajam de graça, se estiverem no colo dos pais em grande parte das companhias aéreas e não pagam hospedagem. Outra vantagem quando eles são bem pequenos é que a alimentação pode ser bem simples, basta a mãe ou uma mamadeira. Outro aspecto é que viajar passa a fazer parte do cotidiano da criança.

10 –  A volta

O fim das férias pode ser traumático tanto para crianças quanto para adultos. Depois de dias onde a família passa o tempo todo junto se divertindo e, geralmente, até dormindo no mesmo quarto, chegou a hora de se separar. Pais e filhos voltam para uma rotina de se encontrar menos vezes por dia, de mais correria e das tarefas cotidianas. Algumas dicas são fazer um álbum com as fotos para reviver os momentos da viagem, tentar passar alguns dias juntos antes de voltar para a rotina e, se necessário, deixar os filhos dormindo juntos mais uma ou duas noites, para que a volta seja mais tranquila!

Se você tem filhos pequenos certamente vai adorar o livro da Patrícia, são 100 páginas muito divertidas e práticas que você acaba lendo rapidinho e farão uma grande diferença na sua viagem. Está preparando a viagem em família? Tem alguma dica legal para compartilhar? Deixe seu comentário e participe!

Dúvidas? Entre em contato!